Comunidade de Taizé



      "Vir a Taizé significa ser convidado a uma procura de comunhão com Deus através de orações comunitárias, de cânticos, do silêncio, da meditação pessoal e da partilha." É um encontro pessoal com o mistério, é uma fuga incomum para alcançar um pouco de paz. Durante alguns dias "vou com as aves".

Zeca Afonso - Os Vampiros




No céu cinzento sob o astro mudo
Batendo as asas pela noite calada
Vêm em bandos com pés veludo
Chupar o sangue fresco da manada

Se alguém se engana com seu ar sisudo
E lhes franqueia as portas à chegada
Eles comem tudo eles comem tudo
Eles comem tudo e não deixam nada.

A toda a parte chegam os vampiros
Poisam nos prédios, poisam nas calçadas
Trazem no ventre despojos antigos
Mas nada os prende às vidas acabadas

São os mordomos do universo todo
Senhores à força mandadores sem lei
Enchem as tulhas bebem vinho novo
Dançam a ronda no pinhal do rei.

No chão do medo tombam os vencidos
Ouvem-se os gritos na noite abafada
Jazem nos fossos vítimas dum credo
E não se esgota o sangue da manada

Se alguém se engana com seu ar sisudo
E lhe franqueia as portas à chegada
Eles comem tudo, eles comem tudo
Eles comem tudo e não deixam nada.

      Um retrato intemporal da exploração do homem pelo homem, geradora das actuais dessincronias sociais num espírito capitalista que cresce alimentando-se do sangue, suor e lágrimas de um povo. O texto é violento? "Do rio que tudo arrasta se diz que é violento, mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem" dizia Bertolt Brecht. José Afonso morreu há 30 anos.

Renata Correia Botelho

uma a uma, as sílabas do
teu nome, declino-as no jardim
sobre a laje, pedra de silêncio
onde poiso as dores quando a
cabeça só se encaixa na
concha das mãos.

no descampado herdado dos teus braços
jazem letras indispostas em
rouco desassossego.

não era preciso ter andado tanto; dista apenas
um palmo da palavra à erva daninha.


in, Avulsos, por causa

Ana Hatherly - Podes crer

Por isso
se tudo o que te apetece
é simplesmente
deitares-te no chão
e olhar o céu
podes crer
também isso é poesia
e basta.


in, Itinerários

Taisia Povaliy - Halya is Carrying Water



A beleza da poesia, da música, da sedução, do amor e da vida ucraniana.

Daniel Faria

                                

Amo-te nesta ideia nocturna da luz nas mãos
E quero cair em desuso
Fundir-me completamente.
Esperar o clarão da tua vinda, a estrela, o teu anjo
Os focos celestes que a candeia humana não iguala
Que os olhos da pessoa amada não fazem esquecer.
Amo tão grandemente a ideia do teu rosto que penso ver-te
Voltado para mim
Inclinado como a criança que quer voltar ao chão. 

      Nesse tempo, o lugar onde Daniel nasceu ainda se chamava Além-do-rio e a hora era a de Sábado de Aleluia. Da memória da sua mãe vieram estas palavras: "Foi pelas oito da noite. Eu estava em casa, senti que ele ia nascer, a minha irmã veio para a minha beira, e ele nasceu tão rápido que a parteira não chegou a tempo." O segundo filho de Fernanda Nogueira da Cunha, filha e neta de camponeses, nascia-lhe assim, "com o tempo", aos nove meses de gravidez, à hora em que se começa a cantar a ressurreição - "uma alegria" mais, sendo ela católica praticante. Hoje o lugar já não se chama, oficialmente, Além-do-rio (apesar de a placa ainda lá estar), mas sim Alto Trigais, freguesia de Baltar, concelho de Paredes, 25 km a norte do Porto.

A Primavera está a chegar


Quando vier a Primavera, 
Se eu já estiver morto, 
As flores florirão da mesma maneira 
E as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada. 
A realidade não precisa de mim. 

Alberto Caeiro

Manuel de Freitas

Era bem claro, nessa noite,
o quanto a sua música
se afastava de "other forms
of boredom advertised as poetry",
denúncia que se mantém válida.
 

Não serão bússolas duradouras
- tudo, enfim, falece -,
mas são palavras que nos protegem
da avalanche dos dias e dos meses,
destas poucas horas a que chamamos nossas.


Uma maneira de voltar a morrer?
Talvez,
quando até nas cinzas encontramos lume.


in, Pequena morte: Poemas

Ana Salomé

A partir de agora, todo o poema que fale de amor, fora.
Todo o poema que não revolucione, fora.
Todo o poema que não ensine, fora.
Todo o poema que não salve vidas, fora.
Todo o poema que não se sobreviva, fora.
Vou deixar um anúncio no jornal:
Procura-se poeta. Trespasso-me.

 in Criatura 4, da autora do blogue Pátio Alfacinha

      O poema lembra os mandamentos entregues a Moisés, todos na negativa. A beleza é quem deve aferir.

สาวนครพนมบ่ต้มอ้าย - จิ๋ว อมรรัตน์



      A tradição no Laos e Vietname. A criatividade das coreografias não é deslumbrante, mas o conjunto ligeiro acaba por ser bastante agradável. Povos muito sofridos pela história - as senhoras são filhas dos antigos soldados que tiveram a sorte de não morrer - vestem a antiga tradição com graça, beleza e alegria.

Harmen Steenwijck 1612-after 1655



      O livro simboliza o conhecimento humano, a flauta os prazeres dos sentidos, a ampulheta e a vela a transitoriedade e fragilidade humana. Os pêssegos, ainda frescos, significam fertilidade, vitalidade, juventude e abundância.

Jean-Baptiste Grueze, 1725-1805 - Le Petit Paresseux



A luz de cima não deixa de alumiar. 

Francis Ponge

      A relação do homem com o objecto não é de todo apenas de posse ou de uso. Não, seria demasiado simples. É muito pior.
      Os objectos estão fora da alma, é certo; contudo eles são também 
os fusíveis do nosso juízo.
      Trata-se de uma relação no acusativo.

      in, Alguns poemas

      Um objecto vale pelo valor simbólico, pelo nível de beleza, pela importância utilitária e pelo preço.

Franz Posch - Bozner Bergsteigermarsch / Wohl ist die Welt so groß und weit ...



      Só na Alemanha é assim. Cultos, conhecedores do valor do silêncio, da disciplina da música e do valor da arte, amam o seu país. Com as consequências, terríveis, dos excessos da sua história surge agora uma geração que articula saudavelmente a beleza da arte com o nacionalismo.

Wohl ist die Welt so groß und weit
Und voller Sonnenschein
Das allerschönste Stück davon
Ist doch die Heimat mein
Dort wo aus schmaler Felsenkluft
Der Eisack springt heraus
Von Sigmunds Kron der Etsch entlang
Bis zur Salurner Klaus

Hei di hei da hei da
Ju vi val le ral le ra
Hei da hei da
Ju vi val le ral le ra.


Wo König Ortler seine Stirn
Hoch in die Lüfte reckt,
Bis zu des Haunolds Alpenreich,
Das tausend Blumen deckt:
Dort ist mein schönes Heimatland
Mit seinem schweren Leid,
Mit seinen stolzen Bergeshöh'n,
Mit seiner stolzen Freud.

Drum auf und stoßt die Gläser an,
Es gilt der Heimat mein:
Die Berge hoch, das grüne Tal,
Mein Mädel und der Wein!
Und wenn dann einst, so leid mir's tut,
Mein Lebenslicht verlischt,
Freu ich mich, daß der Himmel auch
Schön wie die Heimat ist!

Kulning - Ancient Swedish herdingcall



      Um canto sueco, antigo, para reunir o gado. A rapariga, de nome Gabriella, demonstra como se faz e, verdade seja dita, resulta. Em diferentes culturas, os pastores usam berros meigos para saudar, fazer deitar e levantar, avisar e chamar os animais.   

Rokiczanka - Oj, zagraj mi muzyko!



      Rokiczanka é um grupo de música tradicional polaca criado em 2001, em Rokitno. A ruralidade mistura-se com rostos sorridentes, o colorido das roupas e a beleza das vozes. 

José António Almeida - O Criminoso da moda


O criminoso não é
a soldadesca de Hitler
agora, o criminoso

da moda seduz: à cama
leva nos braços a vítima,
ameaça a céu aberto

sob o sol primaveril.
Primeiro beija, de Judas
aperfeiçoou a técnica

do cânone, truques novos
tem também de malas-artes.
Lança minhoca, sorri

como quem coita não quer,
tudo faz de olhos cerrados
— só depois os cães açula.

 E, depois, repetem "Os outros que façam pela vida!"

Miguel Torga - Pátria


Soube a definição na minha infância.
Mas o tempo apagou
As linhas que no mapa da memória
A mestra palmatória
Desenhou

Hoje sei apenas gostar
Duma nesga de terra
Debruada de mar.


   Que nos baste e não se perca, Sr. Torga.

Ой, ти, ніченько-чарівниченько...



      Durante os dias da guerra que dividiu este povo entre pró-russos e pró-europeus, eu revia alguns destes vídeos e interrogava-me "Como é possível?". Os ucranianos amam a beleza na água dos rios, na fruta dos pomares, no leite das vacas, nas cambiantes do sol, na poesia que fala da erva verde e flores dos campos, nos sons dos instrumentos, nas harmonias, nas mulheres e nos homens bonitos, ao sorrir. Alguém muito se engana neste mundo. 

Dunayu, Dunayu



ой, послала мене мати
до дунаю хустки прати
ой, послала мене мати
до дунаю хустки прати
дунаю, дунаю, дунаечку, дунаю
яка в тобі зимна вода на окраю, на окраю
дунаю, дунаю, дунаечку, дунаю
яка в тобі зимна вода на окраю, на окраю
ой,чи прала, чи не прала
с парубками простояла
ой,чи прала, чи не прала
с парубками простояла

я ж никого не любила,
тільки петра та данила,
ще чернявого івана
дунаю, дунаю, дунаечку, дунаю
яка в тобі зимна вода на окраю, на окраю
дунаю, дунаю, дунаечку, дунаю
яка в тобі зимна вода на окраю, на окраю
потай мене гричю, гричю
казав батько: дам теличю
казав батько: дам вола

Аби дома ти була
дунаю, дунаю, дунаечку, дунаю
яка в тобі зимна вода на окраю, на окраю
дунаю, дунаю, дунаечку, дунаю
яка в тобі зимна вода на окраю, на окраю

ой, послала мене мати
до дунаю хустки прати


    Os versos falam-nos do amor dos ucranianos pelo rio Danúbio.

Lúčnica - The Slovak National Folklore Ballet



      "Slovakia, a picturesque country of fertile lowlands and rugged mountains, lies in the very heart of Europe. Thanks to its geographical location and humble size it has always been a crossroad of cultural influences of the European continent. Traces of the temperament of the East meet with the cultural heritage of the developed West, just as the melodies of the sunny South merge with the secretive magic of the North, all of them reflected in original Slovak lore that has been preserved until today. National folk songs, music, dances and handmade costumes are manifold and diverse, representing the specific regions of our country, each filled with its own poetics and dynamic esprit." in, Volk Art

Pieter Brueghel the Younger - The Tax-collector's Office,1615



As repartições das finanças valem o que valem pelos olhares. 

Ophélie Gaillard - Bach, Gavottes, Cello suite n. 6



o vento agita as sombras
na minha mão, lança-me
vultos, um nome em chamas, versos
afiados contra os dedos.
sempre pressenti a distância mínima
entre o poema e o medo
de não saber regressar a casa.
Renata Correia Botelho in, Um Circo no Nevoeiro

Renata Correia Botelho


já ninguém nos toca à porta
a vender cerejas.

devíamos talvez lembrar
à terra o nosso nome

plantar sílabas frescas
que nos matem a sede

ter um pingo de esperança
na morte depois da vida.


in, Um Circo no Nevoeiro

Antonio Porchia


Quem viu tudo esvaziar-se,
sabe quase
o que tudo tem dentro.

Agustina Bessa-Luís


Tudo é outra coisa; isto é só a primeira experiência da realidade.

Os Olhos Daquela Aquela



       O Cante do Alentejo nas vozes do grupo "Aqui há Ó" formado pela Cláudia Alves, a Esther de Leon Rodriguez, o Rui Sousa Vila, a Marisa Freitas, a Mariana Frazão e a Sofia Mestre. 
      Alguns dados técnicos: O cante alentejano é uma polifonia simples, a duas vozes paralelas, à terceira superior. Como polifonia, vamos situá-la na época em que a polifonia tinha o primeiro lugar na música, toda ela vocal, a que se deu o nome de Milénio Vocal, uma polifonia sem instrumentos, que aparecem no período do Renascimento, no século XVI.
      O cante alentejano é composto de modas, nas quais sobressaem, nalgumas delas, dois sistemas musicais inteiramente distintos: o sistema modal e o sistema tonal. O sistema modal, em uso durante toda a Idade Média, o sistema tonal, já fruto do Renascimento, no século XVI.

Припевки



As vozes búlgaras. 

      Abagar é um grupo raparigas estudantes da Universidade de Shoumen criado em 2006. A sua participação no Generation Bridge National Folklore Festival em Turgovishte tornou-as conhecidas. A etnomusicóloga Rumyana Tsintsarska pensou no nome do grupo – Abagar, o primeiro livro publicado na Bulgária, no ano de 1651 pelo bispo Philip Stanislavov de Oresh. Pouco depois, o quarteto ficou formado por Kalina Cholakova, Stefka Tomova, Sofia Genova and Hristina Yordanova. As suas harmonias são únicas.

Daniel Faria

Foram pétalas
Ou olhos de deusas
Que calquei?

Não,
Não me digam

Eu sei
Que foram Sonhos.

in, Poesia

Cengiz Han'a Övgü (Batzorig Vaanchig)



      A música da Mongólia é tão primitiva e complexa como o são o vento e as montanhas. O canto gutural, também conhecido como difónico, acredita-se que possa ter mais de 4000 anos de antiguidade. Conhecido localmente como Khoomei, este tipo de canto permite à voz humana executar até três tipos de sons independentes, resultantes de uma apurada técnica que mistura vários mecanismos de movimentação do abdómen, garganta, cavidade nasal, lábios e língua. Quanto ao conteúdo o seu símbolo maior é Gengis Khan.

Lang Lang and Guo Gan - The Horse Race




      O erhu é um instrumento musical originário da China com duas cordas e é tocado com um arco normalmente feito com crina de cavalo. É também chamado de violino chinês, embora tenha aparecido muito tempo antes do violino. O instrumento é um dos mais conhecidos da China, como o guzheng e a pipa. O evento era uma 'master class' para crianças e a composição envolveu-as mesmo numa corrida de cavalos.

Arquivo do blogue