Felix Vallotton




Natureza morta, beleza viva.

Sem comentários:

Arquivo do blogue